Você passou por aqui!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Nas ondas do Rádio

     O século XIX é o século das certezas, da sociedade confiante em suas aquisições e marcada por uma atmosfera de fausto, luxo e conquistas científicas que transformariam a história da belle époque, aparentemente tão sólida. É no final desse século que surge a radiodifusão, descoberta  das ondas eletromagnéticas, ondas que tinham a mesma velocidade da luz. 
     Mas é no século XX, que esse novo meio de comunicação ganha uma conotação que transformaria a maneira de se relacionar, de ouvir, entre as pessoas (até parece que eu estou falando da internet).
     A década de 20 do século XX , principalmente para os nossos irmãos do Norte, vem cheia de conquistas econômicas, o modo de vida americano, todo mundo queria possuir um Ford-T, uma calça jeans lee, tomar Coke, investir na bolsa de valores e ouvir rádio.
     O rádio ganhou uma importância incrível nos anos de Grande Depressão iniciada em 1929, transformava a vida dos pobres, principalmente das mulheres pobres, presas ao lar, trazia o mundo a sua sala.



     Após o rádio os mais solitários, não precisavam ficar inteiramente sós. No Brasil não foi diferente, famílias inteiras reunidas na sala para ouvir as músicas, o noticiário, a novela, a propaganda, era a internet da época. As transmissões dos conflitos que eclodiam por todo o mundo, pois era um período de armísticio, mas a guerra estava lá, como as ondas do rádio, que não podia-se ver, mas estavam lá.


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto professora. Depois de muito tempo que essa tecnologia surgiu, analisamos que ela hoje não bem mais utilizada quanto antigamente. Hoje é mais televisão, celular e principalmente a famosa INTERNET. Mais fazer o que,né? O que é tecnológico têm que circular, têm que se mostrar.! Mais o rádio é uma das mais antigas tecnologias que existe, uma raridade que eglodiu no século XX, e que até hoje ela prevalece, mais não como antigamente, como era bem utilizado. Mas existem hoje os fanáticos pelo rádio, onede não desgrudam, vendem, ou trocam por nenhuma outra tecnologia avançada. Certo eles, pois de qualquer forma estão conectado e atualizados no mundo que hoje é bem globalizado.



    Um abraço Sarah,

    Emicleiton Duarte!

    ResponderExcluir